Com um país cada vez mais receptivo a estrangeiros, nossos filhos estão convivendo com a diversidade cultural na escola em um grau que, na nossa época de estudos, não era exatamente possível.

E isso é ótimo! Ter crianças e culturas diferentes se encontrando e interagindo entre si pode gerar resultados maravilhosos para a educação dos pequenos, tanto como alunos quanto como cidadãos do mundo.

Somos diversos, somos plurais. É impossível dizer que pertencemos apenas a uma parte da sociedade, a uma classe econômica, a uma nacionalidade.

Estamos em contato diário com diferentes pessoas, carreiras e empresas. Em algum momento, podemos fazer uso do transporte público e perceber que existem pessoas de diversos tipos, nacionalidades e cores. Todas convivendo entre si.

Ainda que não haja um intercâmbio cultural direto no dia a dia, todos fazemos parte de uma mesma sociedade, e nossas ações impactam, de alguma forma, a vida de outros. Por isso, precisamos saber conhecer, entender e respeitar as diferenças.

Quando estamos convivendo com a diversidade ou fazendo parte dela?

Para algumas pessoas pode ser bem difícil aceitar as diferenças do outro. Nem sempre é uma questão de má-vontade, mas também de costumes, de criação, do senso de realidade de cada um de nós.

Essa dificuldade seria facilmente vencida, caso pudéssemos ter convivido com elementos culturais, sociais e econômicos mais diversos ainda durante a nossa fase de educação infantil. Por isso, os pequenos que têm acesso a isso hoje tendem a construir um amanhã mais repleto de respeito.

É fácil dizermos que vivemos em um mundo globalizado. Afinal, hoje temos a Internet e podemos visitar qualquer lugar do planeta através dela, seja em fotos, vídeos ou mesmo mapas. Mas, será que estamos vivendo em um mundo realmente globalizado?

Ainda é surpreendente encontrar crianças de diversos países fazendo parte da mesma escola que nossos filhos no Brasil. Ver uma garotinha egípcia na sala de aula, brincando ao lado de descendentes coreanos e colegas brasileiros não é algo que se encontra em qualquer escola de São Paulo, por exemplo.

Convivendo com a diversidade cultural na escola e aprendendo com ela

Certamente, não são todos os diretores e pedagogos que investem na pluralidade cultural na escola. É um conceito relativamente novo, e muitas vezes regado de preconceitos e temores.

É verdade que criamos obstáculos para nossas próprias interações com outras pessoas de diferentes culturas e partes do mundo. Nos fechamos e bloqueamos as possibilidades de trocar conhecimentos e experiências, não para dizer o que é certo ou errado, mas para explorar diferentes pontos de vista. Com as crianças não é assim.

Os pequenos não conhecem os conceitos que nós, adultos, estamos acostumados. Quando eles têm a oportunidade de interagir com uma criança de outra nacionalidade, eles o fazem, e aprendem bastante com isso! É como se duas realidades completamente diferentes encontrassem um ponto de intersecção, um espaço para conviver e se complementar.

O resultado? Experiências verdadeiramente enriquecedoras, troca de elementos culturais poderosos e a vontade de aprender cada vez mais sobre o outro, compreender seus valores, seus ideais e mais importante: desenvolver o senso de respeito.

Isso vai de encontro com algo que já tratamos aqui no blog: o bilinguismo.

Ser bilíngue é mais do que falar e entender outro idioma além da língua materna. É uma questão que une culturas e valores, que permite que você se adapte a um novo ambiente sem desafios.

Uma escola bilíngue que traz essa diversidade cultural como uma de suas bases permite que os alunos tenham um desenvolvimento completo. Muito mais do que simplesmente traduzir palavras de uma língua para outra, forma-se a capacidade de entender o significado real de algo para o país de origem e a distância cultural para os nossos costumes.

Não se trata de adotar um novo costume, mas entender que ele existe e saber respeitá-lo como ele é.

Como ajudar as crianças a desenvolverem a educação e diversidade?

O primeiro passo é conscientizar a criança de que as diferenças não representam superioridade ou inferioridade de qualquer tipo.

• Não há melhor e nem pior, apenas o diferente;

• Está tudo bem em não ser como todos;

• Todos têm o direito de opinar e discordar, desde que haja respeito;

• É preciso desconstruir preconceitos;

• Não somos todos iguais, temos nossas diferenças que nos tornam únicos;

• As diferenças não eliminam a necessidade de haver equidade entre nós;

• Temos de ser o exemplo que queremos ver no mundo, sempre com respeito, coletividade e carinho.

Esteja em contato com o professor. Saiba quais são os projetos culturais nas escolas, como você pode ajudar, como seus filhos podem participar.

A Tots & Teens é uma escola internacional infantil em São Paulo. Entre nossas especialidades estão a Educação Infantil Internacional e o Ensino Fundamental 1 Bilíngue, com tudo que seus filhos precisam para se desenvolverem, tal como aconteceria em uma escola regular, porém, com a adição da imersão em inglês. Nosso corpo docente é composto por profissionais altamente qualificados e prontos para auxiliar crianças em cada etapa do aprendizado. E em se tratando de diversidade cultural, a Tots & Teens tem muita experiência, pois recebe alunos de diversos países, inclusive já contou com um corpo discente formado por 32 nacionalidades diferentes.

Entre em contato conosco e comece já a preparar o futuro do seu filho com métodos internacionalmente consagrados para ensinar crianças e adolescentes.


Cristina Müller

Cristina Müller

Diretora da Escola Tots & Teens, pedagoga por profissão e educadora por opção. Psicopedagoga e gestora escolar aficionada pela educação bilíngue, atualmente busca ajuda na neurociência para desvendar os mistérios de como o cérebro aprende.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Facebook
Facebook
YouTube
Instagram